2007-07-23

Um a menos

Hoje é um dia de luto. Há um país a menos no mundo civilizado. O partido islâmico venceu as eleições da Turquia e, como um cancer, infiltra os seus preconceitos atrasados, a sua tara degenerada, e o seu desrespeito às mulheres e à liberdade.

É deprimente ver como se espalham a ignorância e a demência religiosa em pleno século 21. Será que a Europa vai aceitar a Turquia como membro, apesar disso?

Eu duvido.

2 comentários:

pait disse...

Deixe eu discordar. Não me parece que esse partido seja obscurantista. Talvez mais religioso do que eu ou você gostaríamos, mas não extremista. E ganhou as eleições por estar aparentando para o povo turco ter mais competência e honestidade do que os partidos leigos tradicionais.

Não me parece o fim do mundo, só uma demonstração de que a democracia funciona de maneiras às vezes estranha... Posso estar errado, mas espero que não. A Turquia na mão de extremistas seria um desastre.

Zappi disse...

Fritz! Quanto tempo!

É verdade, seria um desastre. O problema desse partido é que, como todos os religiosos, começa pedindo um dedinho, depois vai o braço...

A liberdade não tem preço e não pode ser ameaçada por quem quer que seja.

Não me oponho que alguém seja religioso e o faça privadamente. A partir do momento que a religião influencia decisões na esfera pública, já é uma força obscurantista.