2007-09-28

Enriquecimento ilícito

No post do Edir Macedo, onde ele ensina como roubar os trouxas que vão a seus templos, encontra-se um caso típico de um canalha desonesto que misteriosamente fica cada vez mais rico. Agora vamos ver o que acontece com quem diz a verdade. Esta jornalista, Salete Lemos, foi demitida da TVE por pressão dos bancos. Desde o meu amiguinho Olavo Setúbal que meteu-se na política, tornou-se o rei do contrabando com a sua Itautec, legislou em causa própria para o seu banquinho e também ficou misteriosamente rico... até o Bradesco. Vejam aqui a verdade:



Agora, repitam comigo: qual a punição para um jornalista que diz a verdade? Sim, demissão sumária. E quem sabe uma centena de processos na cabeça, como bem sabe Diogo Mainardi.

Obrigado ao Neury pelo link!

2 comentários:

Otacílio Guimarães disse...

Paulo, se o problema fosse só esse, banqueiros roubando o povo. O problema é que no Brasil todo mundo quer roubar. As companhias telefônicas são roubadas e para compensar roubam os assinantes. As companhias de energia elétricas são roubadas e, para compensar roubam os consumidores. As companhias de TV a cabo são roubadas e, para compensar roubam seus clientes. Os provedores de Internet são roubados e, para compensar roubam seus assinantes. Tudo isto atravez do denominado gato, ou seja, ligação clandestina. O problema é que o Brasil é um país de cleptomaníacos. Escapam poucos. Por que você acha que Lula foi eleito e depois de toda a roubalheira no primeiro mandato foi reeleito? A resposta é: ladrões gostam de ladrões.

Anônimo disse...

Eu vi esta reportagem. Uma mulher de coragem denunciando a roubalheira dos bancos. É profundamente lamentável sua demissão, o brasil não tem jeito, o crime neste país compensa.