2007-11-24

Bye bye, Johnny

Este post é para me despedir de John Howard, primeiro-ministro da Austrália desde 1996, quando a economia australiana estava mau lençóis devido à catastrófica administração do Australian Labor Party (ALP). Durante a sua gestão Johnny promoveu um crescimento econômico sem precedentes. Nunca teve medo de tomar medidas impopulares, como a de enviar soldados australianos para o Iraque ou mudar a legislação trabalhista. Perdeu para Kevin Rudd, líder do ALP, que tem em seu ministério 70% de ex-sindicalistas...

O ponto mais negativo de Howard foi nomear para o ministério da saude um católico fervoroso, Tony Abbott, que não perdia a oportunidade para tornar abortos mais difíceis, ou proibir a pílula do dia seguinte. Outro ponto negativo era a derivação de dinheiro do governo para fins religiosos, como para manter pastores em escolas públicas (!) ou dar subsídios para escolas religiosas. Só por isso Howard mereceu perder.

Entretanto, estou muito preocupado com o novo governo. As instituições da Australia são realmente fortes, mas o novo governo do ALP promete ser ineficiente e hipócrita. Deixo aos leitores alguns comentários feitos por Howard e Rudd, só para ter uma idéia da forma de agir de cada um.

Howard, a respeito do aquecimento global, disse: "Enquanto os grandes poluidores, os EUA e a China, não subscreverem Kyoto, a Australia não deveria entrar. Com seus 20 milhões de habitantes a Australia não faz a menor diferença no volume de emissões globais. Assinar o tratado agora equivale a exportar postos de trabalho para a China"

Rudd, também sobre o aquecimento global, disse: "Vamos resolver o problema do aquecimento global"

Aqui fica claro, né?

Mais uma de Rudd: ele disse que, apesar de haver "problemas" no ALP, eles seriam "os bons". Os "problemas" a que se refere são uma série de atitudes contraditórias por parte de seus membros, ligados aos sindicatos australianos. Como "bons" ele quer dizer que é porque se "preocupam com as pessoas" enquanto Howard, supostamente, não. Argumento fraquinho, mas lembra a posição de quem se diz esquerdista no Brasil:

O PT fez algo ilegal? Não importa. É por uma "boa causa"...

8 comentários:

Anônimo disse...

Que dó. Saiu daqui pra se livrar do PT e agora vai ter de encarar um petismo canguru perneta heheh :)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Orlando Tambosi disse...

O anônimo aí a gente já sabe a que clã pertence.

Mas voltemos à civilização. Aguardava seu comentário sobre as eleições australianas. Disse tudo: teremos "austrolopetralhas" por aí.
Mas, ainda bem, as instituições são fortes. Não é um Grotão ou uma Cucaracholândia.

Abs.

Aluizio Amorim disse...

Zappi:
sabia que vc ia comentar isso.Os botocudos estão triunfando em boa parte do mundo. Apenas na França e na Suiça é que estão levando ferro. Embora não esteja aí, pressenti de imediato que coisa boa não é. Disse isso ao Tambosi bem antes dele comentar aqui. E aqui colocou o mesmo argumento, segundo o qual as instituições são fortes. Ocorre que há uma proliferação de botocudos muito superior a de indivíduos inteligentes. A maior parte da humanidade é cretina. Se aumenta a população do globo significa mais botocudos na praça.
Pressinto que é bem provável que um surto obscurantista irá dominar boa parte do mundo neste século. Os maiores responsáveis pela calamidade que assolará o planeta são os ecochatos. Eles são as viúvas do esquerdismo que foi sepultado pelos escombros do muro de Berlim. O que sobrou engrossa a fileira dos ecochatos e, outra parte, sofreu uma metaformose, transformando-se em comuno-fascistas, cujo "tipo ideal", para usar um conceito weberiano, pode ser encontrado no bolivarianismo botocudo de Chávez. É lamentável que os botocudos tenham triunfado aí. Os botocudos ecochatos e religiosos são deletérios e contaminam qualquer tipo de cultura. Quero estar completamente errado no meu pressentimento, mas vai ser difícil retirá-los do poder, inclusive em estados democraticamente estáveis como a Austrália. Se eles descobrirem a estratégia dos petralhas é fim de papo. Criarão a bolsa-família-canguru australiana e aí, meu amigo, vc terá que mudar de país mais uma vez...hehehe...vc tem idéia mas não sabe o estrago que esses petralhas estão fazendo aqui no Lixo Ocidental. E o pior de tudo é que há pouco a fazer porque a maioria da humanidade tem cérebro de chimpanzé.
Meu cordial e fraterno abraço.
Aluízio Amorim

Zappi disse...

Tambosi, desratizei o petralha lingua-suja...

Eu espero mesmo que as instituições daqui agüentem o tranco! Povo burro tem aqui também e a campanha dos laboristas foi feita visando os burros e os ecólatras. Funcionou...

Zappi disse...

Aluizio, eu concordo com você. A reação irracional anti-científica que se vê em pleno século 21 é um sinal do que vem por aí. Os ecochatos são tão religiosos como os islâmicos.

Eu acredito que as emissões de dióxido de carbono resultantes da queima de combustíveis fósseis são uma das causas do aumento do nível de dioxido de carbono, mas acho que o desmatamento desenfreado em países como a Indonésia e o Brasil tem uma influência muito grande também. Pretendo escrever um post a respeito. A real razão do aquecimento global, que ninguém comenta e ninguém combate, é o excesso de população.

Caro Aluízio, aqui já existe a bolsa canguru-família: O governo dá 3000 (tres mil dólares) em dinheiro para cada mulher que der à luz. Quer algo mais tremendo do que isso? Se for mãe solteira, recebe uma bolsa canguru até o filho completar os estudos. Há milhares e milhares de mães solteiras recebendo esse dinheiro. O governo simplesmente estimula esse comportamento. Howard só reduziu a bolsa mãe-solteira de 21 para 17 anos (do filho) e tivemos uma gritaria dos diabos.

Obrigado pelo comentário!

Anônimo disse...

Qual anônimo?:/ vixi que rolo.No blog do aluizio sai o nome aqui dá erro, não sei pq.Mas lá tenho em todos.Vai de roda-pé então.Serve?

Lia®

Anônimo disse...

Não fique triste não, viu? Se até os franceses aprenderam( no tranco é verdade)os aussies tb vão cair na real logo, logo.
Ainda não saí daqui com medo de fugir do PT e encontrar uma rebordosa assim, como na Austrália.
é um investimento alto pra arriscar.Vou esperar o Sarkozy fazer uma limpeza na França ou tentarei o Quebec.
Lia®