2008-11-29

Vestibular, propaganda "sutil"

Não é à toa que o Putin gosta tanto do Lula. O Brasil e a Rússia são países "hermanos" como Cuba e Venezuela. Até no vestibular tem propaganda anti-americana. Quando fui procurar onde estava a correspondente menção aos horrores soviéticos ou às escabrosas torturas mentais norte-coreanas, qual foi a minha surpresa? Nada de falar mal nem de Lenin, Stalin ou Fidel Castro. Nem tampouco Mao, unanimemente tido como uma das personalidades mais canalhas da história humana, estava citado no vestibular. Coincidência?

Vejam os trechos que mencionam os Estados Unidos:

As bombas atômicas, lançadas contra Hiroshima e Nagasaki em 1945, resultaram na morte de aproximadamente 300.000 pessoas, vítimas imediatas das explosões ou de doenças causadas pela exposição à radiação [...] As bombas atômicas que atingiram Hiroshima e Nagasaki foram lançadas pelos Estados Unidos, único país que possuía esse tipo de armamento [...] As radiações liberadas numa explosão atômica podem produzir mutações [...] câncer ou são transmitidas para a geração seguinte ...


e este:

as ditaduras militares brasileira (1964-1985), argentina (1976-1983), uruguaia (1973-1985) e chilena (1973-1990) [...] receberam [...] apoio [...] dos Estados Unidos [...] combateram [...] grupos esquerdistas, recorrendo a métodos violentos.


Está claro que os Estados Unidos são o império do mal? Sobre a Rússia comunista: nadinha. Nada sobre as perseguições ideológicas orwellianas, o terror inominável da revolução cultural chinesa, a tara sem fim dos comunistas norte-coreanos.

Eu entendo a Fundação do Vestibular. Se mencionassem estes esquerdistazinhos, os professores de cursinho gritariam, enlouquecidos: "Anulem a questão! É mentira! Stalin era gente boa!"

Então tá.

4 comentários:

Ryan disse...

O mundo não gosta de nós porque ganhamos a Guerra Fria. Agora que a Rússia está tão pobre, ninguém lembra de que os soviéticos também mexeram com os países do mundo tanto quanto nós. Admito, sem reservas, que meu governo tem feito coisas horríveis. Isso está claro. Muito embora, acho que é muito bom que tenhamos ganho a Guerra Fria porque os governos comunistas, na breve história deles, têm matado muito mais inocentes e sofrido muito mais corrupção que os países democráticos. Além disso, sempre, SEMPRE acabam como ditaduras. Começam falando sobre a falta de igualdade e que irão tirar as riquezas dos ricos para repartir igualmente entre os trabalhadores, mas nunca fazem isso quando tomam o poder. Tomam o dinheiro do rico e se convertem nos ricos novos. Punto. Acabou.

É verdade que os EUA é um país imperfeito que faz muitos erros, mas todo o mundo deveria analisar bem a história dos países comunistas e decidir se não é melhor viver em um mundo capitalista e livre do que viver em um mundo comunista e ditatorial.

Zappi disse...

É, Ryan, os acertos americanos nunca são lembrados. Ninguém diz por exemplo que depois de vencer a Alemanha e o Japão, os Estados Unidos os ajudaram a se reerguer a ponto de hoje serem grandes potências econômicas. Isso não aconteceu com os países que foram "libertados" pela Russia: todos viraram caca. Começando por Cuba, Polônia, Tchecoeslováquia, Alemanha Oriental, Romênia, Hungria. Todos os países que foram "ajudados" pela Russia ficaram piores.

Não diz nada disso no Vestibular.

thomas disse...

Pior que não sao só as provas que fazem proselitismo. Tem uma livro que o Brasil adotou como padrao no ensino médio, se chama "Brasil, das cavernas ao Terceiro Milenio" que é puro proselitismo do inicio ao fim!

Eu tenho esse livro e usei recentemente quando me formei no ensino médio. Leia essa materia no blog no Reinal Azevedo.

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2008/12/governo-endossa-e-distribui-livros-com.html

Zappi disse...

Thomas, o nome do livro deveria ser:

"Brasil, do terceiro mundo às cavernas".