2008-06-18

Quando o presidente dá nojo

"Escorrendo rimmel e rangendo os dentes" a "presidenta" Kirchner voltou atrás no ridículo aumento dos impostos que impôs ao sistema agrário. Ela só voltou atrás depois de praticamente destruir a economia argentina no momento mais favorável dos últimos 20 anos. Parabéns Cristina, você comprovou mais uma vez que a intervenção 'socialista' empobrece o povo. Uma presidenta de dar nojo, como o nosso Maloqueiro-mór. Ouça aqui o correspondente do Estadão em Buenos Aires.


2008-06-17

Richter toca Bach


J.S.Bach Das Wohltemperierte Klavier BWV 849, C-sharp minor


Socialismo e desabastecimento - 2

Panelaços na Argentina contra a "presidenta". A população está se rebelando contra o desabastecimento (veja aqui) que é consequência das políticas absurdas do governo argentino.

Os argentinos mostram novamente que apesar de suficientemente trouxas para votar na queridinha de Chavez, ainda não são tão pamonhas como os brasileiros que votaram no Maloqueiro-mór. Será?

2008-06-12

O maravilhoso povo brasileiro

A pergunta que não quer calar:

"Será que o povo brasileiro é um povo honesto?"

Se for, não se entende o motivo pelo qual ninguém se importa com a roubalheira promovida pelo governo central.

Lula é um ladrão como Robin Hood, herói de um povo honesto?

Ou será que o Maloqueiro-mór é só isso mesmo: o representante eleito de um povinho meio, digamos, de quinta categoria?

O intrépido reporter Danilo Gentili fez o que ninguém tinha coragem de fazer: o teste de honestidade. O resultado surpreende. Surpreende mesmo?



No país da Bispa Sônia, mais um imposto

Não basta ter os maiores juros do planeta terra. Não basta ter o governo mais corrupto da história do Brasil. Não basta ter a maior e mais injusta carga de impostos do terceiro mundo. Não basta ter os serviços públicos mais porcos e os maiores desvios de verbas no sistema de saúde. Não basta tampouco ter a maior arrecadação da história em termos absolutos e relativos. Não basta ter 70 impostos diferentes, incidindo sobre todas as fases da produção e sobre os serviços. Não basta um governo que rouba bilhões de fundos de pensão e estatais. Não basta que os ministros trambiquem a venda de companhias aéreas. Não basta uma quadrilha que suborna parlamentares. Não basta um país onde se assassinam 50 mil por ano.

Não. Precisava também aprovar um novo imposto sobre movimentação de financeira. Para oprimir quem já não ganha, para engordar os que já roubavam sem controle e sem piedade.

Agora só resta a Bispa Sônia voltar do presídio onde cumpriu pena por contrabando de dinheiro em bíblias e continuar cantando no estádio do Maracanã hinos de louvor junto aos seus milhões de fiéis descerebrados.

Do país do Padre Marcelo, Padim Ciço, Eduardo Suplicy e Lula, não se pode esperar mais nada.

2008-06-10

Brasil, a corrupção como jeito de ser

E quem diria? Marcos Valério foi condenado! Opa, olhe novamente aqui. Foi condenado por mentir. E foi condenado por emitir notas frias, mas não vai nem ser preso. Pelo maior crime, que é servir de canal de tráfico e lavagem de dinheiro para o partido político mais corrupto da história do Brasil, será certamente absolvido, enquanto os demais responsáveis não serão nem processados. O PT não terá registro cassado nem o Lula irá para a cadeia, nem o José Dirceu, nem mais ninguém.

Bonito país esse, onde a corrupção é só "um jeito de ser". Parabéns, Brasil!

2008-06-06

Socialismo e desabastecimento

A "Presidenta" - é assim que ela exige ser chamada - Cristina Kirchner nunca disse claramente que quer implantar o socialismo na Argentina. Como na Argentina havia falta de miseráveis, importou centenas de milhares do Perú e da Bolívia sob o pretexto de que faltava mão de obra na construção civil. Escancarou as fronteiras do próprio país, aumentando as favelas, o número de catadores de papel. Buenos Aires de noite é um espetáculo de gente abrindo sacos de lixo e espalhando tudo pela rua. Eu pergunto, a quem está servindo a "Presidenta" da Argentina?

Os afagos com o tirano Hugo Chavez não deixam dúvida. Cristina faz parte da turma de sabotadores que inclui Evo Morales, o presidente do Equador e o Maloqueiro-mór. Mas não diz a que veio, com medo de perder votos.

Quando alguém se recusa a explicitar as próprias intenções, o melhor é observar as suas ações. O que fez a "Presidenta" além de exigir a mudança de todos os documentos oficiais para o feminino de presidente?

Sob o pretexto de que o custo de vida era baixo na Argentina, instituiu um imposto de exportação. Sim, isso mesmo. Um imposto que nenhum país com um pouco de inteligência aplicaria. Afinal, os países querem exportar e normalmente isentam de impostos os exportadores. Mas a Argentina é diferente. Aplica um imposto de 35% sobre exportações de carne e grãos.

Até aí, os produtores argentinos aceitaram, um tanto relutantes. Mas claro que a sanha dessa "Presidenta" não acabou aí. Vendo que os preços no mercado internacional subiram muito, decidiu aumentar a alíquota do imposto de modo que os produtores sempre recebam o mesmo que recebiam quando o preço dos produtos agropecuários estava baixo. Efetivamente estava fixando a margem dos produtores rurais.

Como a Argentina ainda não é um país de gente tão bunda-mole como o Brasil, os produtores se revoltaram e cortaram o abastecimento da capital. Fizeram muito bem. Serve como um aviso do que está por vir. A continuar a política cretina dessa corja de bandidos que domina a América Latina, o desabastecimento vai ser crônico. E não por causa de estradas bloqueadas mas por causa de mentes bloqueadas que se recusam a entender Adam Smith.

2008-06-05

2008-06-03

A "democracia" do PT

O Diogo Mainardi está excelente em seu podcast desta semana. Ouça clicando aqui. Parece que a própria terrorista Dilma Rousseff fez questão de contratar a mulher do narcotraficante das FARC para um cargo de confiança do Palácio do Planalto.

Depois tem gente que se pergunta por que é que o PCC vota no Lula.

A "democracia" do PT é assim: Um governo dos traficantes, para os traficantes e pelos traficantes.

Veja o texto na íntegra:

Dilma e as Farc
por Diogo Mainardi

Em minha última coluna, informei que a mulher de Olivério Medina, o representante das Farc no Brasil, foi contratada pelo governo Lula. Isso aconteceu em dezembro de 2006, quando o marido dela ainda estava preso em Brasília, à espera do julgamento no STF. Uma reportagem do jornal Gazeta do Povo mostrou que a mulher de Olivério Medina foi cedida pelo governo do Paraná a pedido de Dilma Rousseff. Epa, epa, epa! Pode repetir? Posso sim. Com prazer. De acordo com um documento reproduzido pela Gazeta do Povo, e que pode ser acessado aqui, Dilma Rousseff requisitou pessoalmente ao governador do Paraná a transferência da mulher do preso das Farc. Uma dúvida: a ministra da Casa Civil demonstra esse mesmo interesse por todos os servidores de terceiro escalão?

O deputado Rodrigo Maia pediu esclarecimentos sobre o caso. O senador Arthur Virgílio, por sua vez, encaminhou um requerimento ao Ministério da Pesca. Até agora, o governo Lula só emitiu uma nota sobre o assunto, prometendo me processar. É a escala de valores dessa gente: Olivério Medina - "el Pancho" - solto, e Diogo Mainardi - "o Pança" - condenado. Em sua nota, a assessoria de imprensa do Ministério da Pesca confirmou todos os dados relatados em minha coluna. Negou apenas que pudesse haver um elo entre o governo e as Farc. Eu ficaria muito surpreso se alguém admitisse o contrário.

O Brasil tem 50.000 assassinatos por ano. Isso é o que importa quando se trata das Farc. Ignore a retórica esquerdista. Ignore a mística guerrilheira. Concentre-se no essencial. E o essencial é o tráfico de drogas. O Brasil é um grande mercado consumidor das drogas produzidas nos territórios dominados pelas Farc. O Brasil é também um grande entreposto para o seu comércio internacional. O lulismo tenta passar a idéia de que as Farc dizem respeito apenas à Colômbia. E, marginalmente, à Venezuela e ao Equador. Mentira. O Brasil entra na guerra com sua monumental cota de assassinatos relacionados com o consumo e com o tráfico de drogas, e com todos os crimes que podem ser associados a eles: assaltos, contrabando de armas, jogo ilegal, lavagem de dinheiro. Cada um de nós, indiretamente, já foi assaltado pelas Farc. Cada um de nós conhece alguém que foi assassinado pelas Farc.

Minha pergunta é a seguinte: um governo que contrata a mulher de um membro das Farc, com a ajuda direta da ministra da Casa Civil, em documento assinado por ela, demonstra estar solidamente empenhado no combate ao tráfico de drogas? Aguardo a resposta. O crime organizado contamina a política. Há uma série de sinais nesse sentido, do caso do ex-secretário de segurança do Rio de Janeiro, que acaba de ser preso, aos atentados do PCC na última campanha presidencial, que afundaram a candidatura de Geraldo Alckmin; dos inquéritos sobre os perueiros, na campanha à prefeitura paulistana, ao pedido de propina de Waldomiro Diniz ao dono de um bingo. O governo Lula considera perfeitamente legítimo contratar, para um cargo de confiança, a mulher de um criminoso internacional preso por pertencer a um grupo que pratica o terrorismo e o tráfico de drogas. Eu respondo lembrando os 50.000 assassinatos por ano. Sabe como é: na guerra entre os traficantes de drogas e a lei, os mortos escolheram o lado errado.

2008-06-01

Fuga da União Soviética

George Gamow era um físico nuclear que tentou fugir duas vezes da União Soviética, esse país comunista que, ao lado de Cuba, os petistas tanto admiram . O pobre Gamow tentou fugir de caiaque com a sua mulher, mas desistiu. Não deve ser fácil cruzar a fronteira remando nos gelados mares do norte.

Conseguiu seu intento finalmente, fugindo para os Estados Unidos durante uma conferência de física nuclear. A sua mulher, que era física também, estava lá. Viveram felizes para sempre.

Gamow brindou-nos excelentes livros de divulgação científica. Acabo de ler "The Great Physicists from Galileo to Einstein", que foi um dos últimos. Gamow cita trechos dos "Dialoghi" de Galileu e de Optiks de Newton, entre outros. Também estão presentes o famoso caderno de notas de Faraday e histórias antigas sobre Arquímedes.

O estilo de Gamow é leve e ao lê-lo a Física parece fácil. Mesmo Gamow sofre, entretanto, no capítulo de física quântica, essa estranha conclusão da física moderna. Mas não há outra maneira. Até que um novo Einstein a decifre, a Física Quântica continuará misteriosa... ou será que será um mistério eterno?

O que mais me impressiona na narrativa da história da Física é quão jovem é esta Ciência. Antes de Galileu mal existia e evoluiu explosivamente nos últimos 3 séculos. Este livro é uma lembrança de que o gênio humano consegue abranger mais do que imagina, e com certeza, muito mais do que os clérigos gostariam.

Para comprar este excelente livro, clique na capa abaixo:




Mussorgsky - Quadros de uma Exposição

Pelo genial pianista russo Sviatoslav Richter


Parte 1:Parte 2:


Parte 3:Parte 4:

Preconceito contra cariocas

Pelo menos contra políticos cariocas... Será que podemos chamar de preconceito o fato de eu não gostar de políticos cariocas?

Saiu no Estadão que a metade da assembléia legislativa do Rio de Janeiro é acusada de crimes, desde formação de quadrilha até homicídio. Se considerarmos que parte da outra metade não é acusada de nada mas também pode ser criminosa - dada a notória ineficiência da polícia e da justiça brasileiras - chegamos à conclusão de que a maior parte da assembléia é chegada num crimezinho. Os famosos malandros cariocas, tão simpáticos!

Se não quero chegar nem perto dessa gente, não posso ser chamado de "preconceituoso". Fatos são fatos.