2006-12-10

Senhor, dai-me fé!

O que é necessário para ter fé? O que é preciso para ser um religioso fervoroso, para creer em deus? A resposta é simples. Só há duas maneiras básicas de ser religioso. A primeira é anular a própria capacidade de pensar. De que outra maneira alguém poderia acreditar na monstruosa montanha de imbecilidades que as religiões professam? Como uma pessoa poderia acreditar no inferno e, ao mesmo tempo, temer ser enviada para lá por acender uma lâmpada no Shabbat? Ou de ir à 'igreja do reino de deus' e deixar uma parte significativa do seu salário para um palhaço que grita com um livro na mão, e ainda acreditar que fazendo isso, após a morte irá para o paraíso (sem contar com acreditar no paraíso)?

Uma pessoa que faz isso por fé já tem o cérebro destruído de tal maneira que sua recuperação é impossível. Essa pessoa provavelmente não será nunca capaz de pensar. Como o cérebro dissolvido de um drogado, esse cérebro religioso já era.

A segunda maneira de "ser religioso" é mentindo. Na verdade esta nem deveria contar, por desonesta. O Vaticano está cheio destes, que dizem creer em deus mas não acreditam minimamente. Mentem por benefício financeiro, poder ou prestígio. Nesta categoria dos "mentirosos" encontram-se também aqueles que, rodeados de religiosos por todos os lados, tem medo ou vergonha de dizer o que acham, e concordam com quem está ao redor.

É muito bonito dizer que respeitamos as religiões dos outros. Entretanto, esse "respeito" deveria ter acabado há muito tempo, pois essas pessoas não respeitam nem nunca respeitaram quem não pertence à sua seita. Insidiosamente embutem nas leis seus dogmas assassinos. Hoje, por exemplo, no Brasil o aborto é um tabu. Apesar de milhões de brasileiros serem plenamente a favor do aborto, a palavra é quase proibida devido à pressão dos que se dizem religiosos, ou querem parecer religiosos, ou são imbecis religiosos. O número de mulheres que morreram e de filhos sem pai decorrentes de leis distorcidas pela religião é impossível de calcular com exatidão.

Eu não tenho nada a ver com as crenças dos atrasados. O Brasil foi um dos últimos países no mundo a permitir o divórcio, devido à pressão dos crentes. O Brasil nem discute aborto devido à imbecilidade dos que vão à igreja. Enquanto isso, milhões de pessoas sofrem e morrem, sempre devido a esses cérebros que há muito perderam a capacidade de elaborar um pensamento lógico.

Religião e besteirol são indistingüíveis. O fato de que a maior parte do Brasil acredita que um analfabeto vai salvar o povo não vai fazer com que eu concorde com eles. O petismo entra muito bem na categoria de religião, só que sem livro santo devido ao analfabetismo de seu líder. A tolerância com os imbecis tem limites, e eles extrapolaram todos os limites possíveis.

Hoje muita gente tem medo ou vergonha de dizer que não crê em deus. Eu jamais diria que acredito. Afinal, o que as pessoas poderiam pensar sobre a minha capacidade de raciocínio?

--------

Fique com um excelente vídeo (37 minutos). Se você não entende inglês, aprenda. Se sabe um pouco, aperfeiçoe-se. É um fascinante show de lógica e inteligência contra o retardo mental defendido pelas religiões.



A segunda parte, mais longa, é talvez mais interessante ainda. É a sessão de perguntas do público...




11 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, quanta eloquência, continue assim, você é um perfeito sábio. Por certo nossos cerébros estão destruidos, obrigado por nos iluminar. Salve Guru das palavras

Zappi disse...

Caro Anonymous,

Quem sou eu para discordar sobre a situação do seu próprio cérebro? Por mim, espero que ele ainda tenha conserto...

Saramar disse...

Zappi, concordo integralmente com você.
As religiões nada mais são que instrumentos de alienação, os mais eficientes.

beijo

Zappi disse...

Obrigado Saramar!

Chega de pisar em ovos. Eu respeito plenamente o direito de cada um acreditar em qualquer besteira, mas nunca deveríamos permitir a eles controlar o que devemos ou não fazer.

Anônimo disse...

Novamente vc confundiu fé com religião. Ouso dizer que são conceitos que vc teima em não entender...
Acreditar em algo maior do que nós não torna ninguém imbecil, idiota, fraco, com cérebro de minhoca ou incapaz de ser racional. Tampouco mentirosos.
Tenho certeza de que ve conhece na história da humanidade muitos cientistas que não duvidavam de existência de Deus e que prosseguiram em suas pesquisas mesmo contrariando dogmas e sabendo de antemão as conseqüências que teriam que arcar. Veja, não foram estúpidos, mas fiéis à razão e às suas convicções.
Inquestionável e lamentável que houveram atrasos de evolução decorrentes de postulados religiosos. Mas há muito além de cristianismo, islamismo ou judaísmo como forma de re-ligar-se a Deus. Isto é possível sem que se vincule a qualquer religião formal. Dizer que o respeito às outras religiões deveria ter acabado é difundir intolerância religiosa e caminhar para trás! Já sabemos onde isso deu.
Nossas questões metafísicas ficam quase sempre sem resposta com o uso apenas da razão. Sorte, azar, destino, fatalidade... Prefiro a entrega amorosa a algo muito além de nossa compreensão, onde nosso orgulho e prepotência não nos permite alcançar.
E não tenha receio do julgamento dos outros (ou de seu próprio)quanto à sua capacidade de raciocínio. Vc é por demais brilhante para que não te entendam.

Marcos disse...

Olá! Sou o Marcos.
Concordo com a sua opinião em parte. Realmente é grande a quantidade de picaretas que usam denominações religiosas para proveito pessoal. E o fazem de uma forma que realmente ofende a capacidade intelectual de qualquer pessoa mais ou menos esclarecida.
No entanto, acho que você não tem clara a distinção entre denominações religiosas e seus cultos e religiosidade. Não use o nome de Deus. Deus não tem nada a ver com isso. Pleo contrário. Se você fizer uma leitura de trechos que seja, da bíblia, vai ver que lá estão conceitos que punem veementemente essas práticas picaretas. Dizendo melhor, em se tratando de religiosidade, pouco importa o que essas religiões pregam, mas sim, o que está na bíblia, que é o balizador da conduta de um ser humano, de uma forma digna, pacífica e bem sucedida.
Abraço, amigo. Continue nos trazendo a sua opinião. Quando eu não concordar, estarei participando. A propósito, isso raramente ocorre.

Marcelo Salas disse...

Prezado Zappi:

Sou ateu, mas tenho que discordar da sua colocação. Mesmo conhecendo os exemplos de picaretagens descritos, devo lembrar dois pontos importantes para o debate.

- Os maiores avanços da humanidade foram feitos, na sua imensa maioria, por pessoas com crenças religiosas, parece contraditório,mas é um fato, é só dar uma olhada nas listas de Prêmios Nobel, cientistas, estadistas, pensadores, escritores, artistas, políticos, empresários, etc. Somos hoje beneficiários da obra e do pensamento de pessoas religiosas, especialmente da religião judaica, e em geral da religião cristã. Lembre, por exemplo, da biografia de Albert Einstein.

- Os comunistas são ateus, por definição, (se algum comunista se declarar religioso, ele não leu bem ou o livro comunista ou o religioso). Isso não fez com que o comunismo aportasse grande coisa em termos econômicos, políticos, culturais ou científicos para a humanidade. Pior, não impediu aqueles governos de praticarem crimes horrendos (é só ver as biografias de Mao, Stalin, Pol-Pot, Fidel, etc.) enquanto afundaram seus povos no maior atraso e intolerância.

Acho que a melhor forma de convivência social é considerar as crenças religiosas ou a negação delas como assunto privado de cada um e que o estado deve se ocupar de preservar esse direito. Ou seja, um religioso pode ser chefe de estado desde que respeite esse direito, o mesmo vale para um ateu.

Por outro lado, o caso da re-eleição do presidente Lula está ligado diretamente à ignorância da população mas não à sua religiosidade (claro que o PT fez uso dessa ignorância de forma desleal e eficaz). Veja que, em Cuba, pais declaradamente ateu e materialista e com ampla formação técnica, a maioria da população adora um ditador como Fidel.

O problema é bem mais complexo. Eu convivo com religiosos honestos (muitos dos meus familiares e colegas) mas quero distância de ateus fanáticos convencidos (Cuba está cheia deles e tem muitos assim no Brasil).

Um abraço:

Steppenwolf disse...

Perfeito o seu texto! Claríssima a sua mente!
Parabéns!

Julia disse...

Super post!Você diz TUDOOOOOOOO!!!Zappi os posts que você faz, me faz GRAANNNDEEEEE PRAZEEEER de ler nestes momentos de pouco tempo.Abrs

C. Mouro disse...

O Marcelo Salas que se disse ateu, cometeu um erro esquisito. Disse ele que os comunistas são ateus por definição, e que se algum comuna se delarar religioso não leu nem nem outro livro.
.
ORA ora, muito antes de Marx tivemos idéias socialista e comunistas. Curiosamente a obra comunista mais conhecida é de um FERVOROSO RELIGIOSO católico: T. MORE que escreveu "Utopia", e que inclusive influenciou Marx, tendo sido bem influenciado por Platão.
.
O socialismo não foi idéia de Marx e tão pouco o comunismo o foi. Muitos antes de Marx criaram suas fantasias "contra a riqueza", contra os ricos e a desigualdade, e até contra a liberdade.
.
É bom lembra ao Marcelo que Thomas More (morus) é santo... será que os papas discordam do Marcelo? ...parece.
.
Ademais, temos os freis Boff e Beto, tivemos D. Helder Camara, que são e era militante assumido. Boff é teologo ainda npor cima, será que não leu os tais livros????
.
...PÔ Marcelo! ...assim você se entrega.
Temos ainda E. Arns e tantos outros bispos, cardeais e principalamente padres (quase todos) que são religiosos comunas. Será que não leram, meu deus?
Creio que bem leram e entenderam.
Para cristo, por exemplo, os mercadores são o que há de pior, juntamente com os ricos que dificilmente entram no reino dos céus. Contudo, um bandido crucificado a seu lado, logo estaria com ele no céu..... ...bandido entra fácil no céu, basta acreditar em cristo, já um rico não, por mais honesto e bondoso e crente que seja, dificilmente entras no céu.
Francamente, ou o Marcelo está mentindo ou ele está mesmo mentindo.
Abraços
C. Mouro

MARIO GENTIL COSTA disse...

É VERDADE QUE, SENDO UM POVO MINORITÁRIO NO PLANETA, OS JUDEUS TÊM CERCA DE 60% DOS PRÊMIOS NOBEL. MAS, NO CASO, ESTAMOS FALANDO DE CÉREBROS E NÃO PODEMOS ESQUECER QUE SER JUDEU NÃO SIGNIFICA SER RELIGIOSO OU CRENTE; ENTRE OS POUCOS JUDEUS QUE CONHECI E CONHEÇO, A MAIORIA ERAM ATEUS, JUSTAMENTE OS MAIS INTELIGENTES. ENTRE OS GRANDES CIENTISTAS, TAMBÉM PREDOMINAM OS ATEUS. CLARO QUE HÁ RELIGIOSOS INTELIGENTES, MAS SE FOR FEITO UM ESTUDO ESTATÍSTICO, CONSTATAR-SE-Á QUE O PERCENTUAL DE QI ENTRE OS RELIGIOSOS É MENOR QUE ENTRE ATEUS. NINGUÉM SE TORNA ATEU PORQUE QUER DISCORDAR, E SIM, PORQUE NÃO CONSEGUE ACEITAR. EU SOU UM MODESTO EXEMPLO: CRIADO EM FAMÍLIA CATÓLICA PRATICANTE, ROMPI COM TUDO DEPOIS DE TANTO PENSAR E DE LER OS PRÓS-E-CONTRAS. ACHO QUE, EM GERAL, OS CRENTES SE DEIXAM LEVAR PELO EXEMPLO CASEIRO E PELA MACIÇA DOUTRINAÇÃO DOS PADRES E TÊM PREGUIÇA DE PENSAR NA IMPROBABILIDADE DAS BASES DA RELIGIÃO. EU, SIMPLESMENTE, NÃO CONSEGUI CONVIVER COM O QUE ME ENSINARAM E, MUITO CEDO, RESOLVI PENSAR PELA MINHA PRÓPRIA CABEÇA. E ESTOU MUITO FELIZ COM MINHA INDEPENDÊNCIA DE PENSAMENTO. HOJE, SOU UM HOMEM LIVRE DE TUTELAS. MARIO GENTIL COSTA