2018-05-29

Be-a-bá da greve dos caminhoneiros

Fazer greve é um direito dos trabalhadores. Mas greve é assim: você levanta e não vai trabalhar.

Agora repita comigo:

NINGUÉM tem o direito de bloquear estrada.

Ninguém tem o direito de impedir pessoas de ir e vir.

Ninguém tem o direito de impedir caminhoneiros de trabalhar.

Isso é crime. Entenderam?

2018-05-28

Um filme, duas histórias.


O Brasil continua surpreendendo.

Eu não me refiro à descomunal desgraça causada pelos bloqueios nas estradas. Eu me refiro à história que as pessoas estão contando:

"Coitados dos caminhoneiros, tem que pagar pedágio por eixo levantado."

Pedágio por eixo levantado? É esse o problema que vai levar à destruição de um país de 200 milhões de habitantes? 

"Pobrezinhos dos caminhoneiros autônomos, não conseguem pagar o aumento do óleo diesel." 

Aumento do óleo? Porque não aumentam o frete? O aumento do óleo diesel aconteceu no mundo todo, mas misteriosamente foi o Brasil o único país que parou no mundo inteiro.

A coisa fica ainda mais estranha. Sem caminhões a diferença entre o valor de compra na fazenda e venda no mercado subiu muitíssimo. Se caminhoneiro tivesse algum problema de dinheiro e quisesse ficar rico, era só rodar seu caminhãozinho à toda velocidade. Mas novamente, misteriosamente, o caminhoneiro não roda. 

Vou contar uma outra história, que também explica o triste filme que estamos assistindo.

Parar uma estrada requer somente duas coisas: dois ou tres caminhões atravessados e uns 30 animais armados de canos de ferro, gasolina e fósforos. Se um caminhoneiro quiser passar ele vai ser atacado pelas bestas furiosas e perder o seu mais importante patrimônio: o seu caminhão. 

"Pobre caminhoneiro, quer trabalhar mas bloquearam a estrada e o ameaçam de morte."

Grupos organizados e criminosos, armados de paus e ferros e de posse de alguns pneus velhos e um punhado de caminhões podem bloquear todas as estradas do país em minutos. O nome correto para esses grupos não é "caminhoneiros".  É gerrilha. 

Qual é a verdadeira história deste filme medonho?

A primeira história fala de caminhoneiros, como se todos os caminhoneiros fossem iguais, todos preocupados com o pedágio no eixo, todos quebrando tudo por causa do preço da gasolina, como se um caminhoneiro nunca pudesse discordar de outro caminhoneiro, como se fossem uma diferente espécie animal, separada da humanidade pelo caminhão no qual vão montados. É o ente fictício que o esquerdista não se cansa de invocar e que chama de "catchiguria". 

A segunda história fala de um homem, que é caminhoneiro e que quer e precisa passar.

A interpretação vendida pelos esquerdistas é que o direito à greve de uns é mais importante que o direito à vida dos outros. É este conceito que destrói o país inteiro. É esta ideia rançosa promovida por sindicalistas da quadrilha de Lula que matou milhões no mundo inteiro desde a Rússia comunista, passando pela China de Mao, a Coréia, Cuba, Camboja, Venezuela.

As cenas do filme ficam mais e mais claras. Vê-se fogo, confusão, quebra-quebra. Gritos. Estamos chegando à apoteose final.

Falta pouco para o filme acabar. É hora de decidir qual é a história verdadeira. Se você errar, pagará muito mais do que o tal do pedágio por eixo levantado. 



2018-03-26

O país da piada pronta

De "o antagonista":
“Não sei por que razão um certo pessimismo tomou conta do país”

Diz Michel Temer em evento na Fecomércio de São Paulo.
Não sabe mesmo?

2018-02-12

O Presidente Racista

Obama encomendou seu retrato. Ele fez questão que o artista fosse negro. Este é o resultado:


Há entretanto mais neste retrato do que o ex-presidente agachado no matinho. O artista que fez o retrato, Kehinde Wiley, ficou famoso por pintar estes outros retratos:



Interessante: mulheres negras decapitando mulheres brancas. A escolha deste "artista" não é acidental. 

Com este retrato Obama sedimenta o seu legado: passa para a história como o presidente mais racista da história recente americana. É impressionante que alguém ainda o defenda.


2017-05-28

Estou com preguiça de escrever: mando só umas fotinhos.

Maior que a manifestação das Diretas Já e ninguém quebrou nada. 



Quatro gatos pingados quebrando e queimando tudo.

Oh, como podemos distinguir entre as reivindicações legítimas do povo sofrido e o vandalismo de vagabundos? Nada mais fácil. Os vagabundos vestem vermelho. Cana neles!

2016-11-30

A imagem que vale mais de mil palavras

Fidel Castro e Aécio Neves (Foto: Arquivo pessoal)

Aécio Neves com Fidel Castro. Aquele que se diz alternativa à comunista Dilma.

O Brasil não tem mesmo quem eleger. 

2016-11-28

Mais um monstro morre

Related image

Morreu Fidel Castro, o tirano que manteve a ilha da miséria Cuba em situação catastrófica por décadas. O tirano que prendeu mais por motivos políticos do que Hitler ou Stalin ou Lenin ou ainda Mao Tse Tung. Mais presos políticos por habitante do que qualquer dos outros grandes monstros do século XX.

Entretanto o que vemos na imprensa brasileira?

G1: A morte de Fidel deixa a esquerda latino-americana órfã de sua principal referência

Referência??? Esquerdazinha vagabunda essa.


Folha: Ao longo de 57 anos, o regime comunista dos Castro foi diretamente responsável pela morte ou pelo desaparecimento de 9.504 pessoas, segundo o projeto Cuba Archive. Em 2016 ocorreram 9.125 prisões por motivo político.

A notícia da Folha é um pouco melhor...

Estadão: A morte de Fidel é como a morte de um irmão mais velho - Lula.

É isso que o Lula queria para o Brasil. Impressionante!

Fidel foi responsável por mais de 100.000 mortes na minúscula ilha de Cuba, entre os que assassinou diretamente e os que morreram tentando fugir da ilha-presídio. Fidel era o único milionário da ilha, com uma fortuna beirando os US$1 bilhão. 

É incrível como invariavelmente esses tiranos tiram uma farta casquinha da miséria do seu povo. 



2016-11-10

Brasileiros e a eleição americana - Imigração


Eu já tinha percebido que os brasileiros não entendem nada sobre os Estados Unidos, mas não havia notado que não há um único jornal ou uma única revista que sejam capazes de explicar o "fenômeno" Trump. O máximo que dizem é que os brancos ignorantes votaram em Trump e por isso ele ganhou. E porque brancos ignorantes o levaram à presidência, a votação seria ilegítima.

Será que algo disso faz sentido? Não acredito que ninguém tenha se dignado a ouvir "os dois lados" como costumam dizer na imprensa brasileira. Bom, na verdade acredito sim. Onde já se viu esquerdista ouvir alguém que não seja esquerdista?

No Brasil até os chamados "de direita" são esquerdistas. Ninguém nem sonha com uma economia de mercado e ninguém no Brasil parece jamais ter entendido o que é que fez com que os Estados Unidos se tornassem a nação mais bem sucedida na história do planeta Terra. Querem prova do que digo? Qualquer político que defenda as fronteiras do seu país é imediatamente rotulado de "extrema-direita".

Extrema direita? Só porque faz o que é a obrigação de qualquer país, o controle das fronteiras? Só porque não quer deixar que a imensa população de miseráveis do mundo venha destruir a sua sociedade? É de extrema direita quem não quer que os cucarachas de todo o mundo venham trabalhar lá? Façam me o favor!

Um presidente tem por obrigação constitucional a defesa dos cidadãos de seu país. Abrir as porteiras para a África e para o Oriente-médio deveria ser considerado traição e a Angela Merkel deveria ter sido presa por ter estimulado esse horror. Afinal o único resultado de suas políticas "boazinhas" é a destruição da Alemanha e de todos os países da União Européia. Ser contra uma política suicida é ser de extrema direita? Não! É só bom senso.

Há no mundo países ricos e países pobres. Os países ricos só são ricos porque tem um histórico de políticas que favorecem seus cidadãos. Os países pobres só são pobres porque nunca se preocuparam com educação, liberdade, e defesa do direito de propriedade.

O Brasil continua pensando como todos os outros países pobres. Isto significa simplesmente que o Brasil vai continuar sendo pobre. A destruição dos países ricos não é uma solução para os problemas dos brasileiros. Pelo contrário: só fará o Brasil afundar mais ainda.