2007-04-23

Deus e os embriões

É muito cansativo batalhar contra a ignorância, especialmente quando ela está em maioria absoluta. No entanto é necessário: se pararmos de divulgar a verdade os ignorantes dominam tudo, como já aconteceu muitas vezes na história humana.

É impressionante o amontoado de baboseiras que as pessoas são capazes de gerar. Em um recente debate no Estadão (aqui) sobre legalização de pesquisas com células embrionárias humanas eu tive contato com a produção intelectual de "pensadores" que não tem a menor idéia do que dizem.

Vejam esta figura aí à direita. Vocês sabem o que é? É uma minúscula célula que poderia pertencer a um verme ou a um inseto, mas neste caso é um óvulo fertilizado humano. Segundo algumas pessoas, se você matar isto, voce deveria ser condenado por assassinato. Por que? Porque isso, essa célula que desapareceria na cabeça de um alfinete, tem o potencial de se transformar em um ser humano.

Ok, mas para que esta minúscula esfera se transforme em uma pessoa algumas coisinhas são necessárias. Ela deve ser implantada em um útero de uma mulher viva e a gravidez deve ser levada a termo. Ah, mas ninguém se preocupa com a mulher, não é mesmo? Estão discutindo se é ou não crime destruir uma célula de menos de 1 milímetro, sem cérebro, sem sentimentos, sem movimentos. A opção? Tornar obrigatória a implantação destes em mulheres para fazer nascer mais pessoas? Não faz muito sentido. Bom, os religiosos nunca foram muito famosos por sua capacidade de pensar e de fazer sentido.

Agora, dê uma olhada na figura à esquerda. Sabe o que é isso? É um embrião, o objeto das discussões naquele forum do Estadão. Cadê o bebê? Bom, não dá para enxergar direito, são só 4 células. Está vivo? Sim, está, mas as pulgas também estão. Existe uma diferença: matar uma pulga é um ato muito mais cruel, as pulgas tem sistema nervoso, músculos, um cérebro e provavelmente sofrem. Este embrião não tem nada disso. Ele nem se importa se for esmagado.

A fé é considerada algo sublime, quando na verdade é ignorância na sua forma mais pura. Prefiro a verdade. E você?


4 comentários:

Julia disse...

Zappi,

Seria tão bom se as mulhres começassem mobilizar as ideias sobre este fato de tão grande importancia.Nem as "femenistas" se mobilizam...

Zilda disse...

Zappi,

Existe alguma diferença entre o embrião de 4 células e o feto de 24 semanas para quem é a favor do aborto em qualquer circunstância?

Zappi disse...

Cara Zilda,

Eu não sei o que pensa quem defende o aborto em qualquer circunstância. O que sei é que o embrião cresce e torna-se mais e mais parecido com o bebê que nasce após 9 meses (aproximadamente 42 semanas) de gestação.

Eu defendo a mulher que quer abortar, mas aconselharia que se decidisse logo. O aborto é muito mais seguro no início da gravidez. Em muitos países civilizados existe um limite de 12 semanas para a realização do aborto.

Bira disse...

Voce esqueceu um detalhe sagrado, a célula é uma produção divina, dai a criminalização.
Mas pessoas "formadas" que arrastam crianças não pagam por seus crimes, vitimas da sociedade de consumo.
Mas votam.