2008-04-23

Tirania mental

A famosa pop singer "Madonna" quer proibir o deboche. Ela disse que o ator Tom Cruise deve poder praticar a sua religião, a "cientologia" sem ser ridicularizado.

Ela também disse:
"Eu não me importo se as pessoas veneram tartarugas ou sapos! O que me importa é que elas sejam boas pessoas!"

Bom, eu também não me importo se as pessoas veneram tartarugas ou sapos. Eu me importo se são boas pessoas, mas também me importo em saber se são estúpidas. Quem venera sapos tem um problema mental sério e, mesmo querendo ser uma boa pessoa, talvez não saiba como fazê-lo. Por isso pode terminar fazendo o mal.

Um exemplo? Um islâmico radical acha sinceramente que está fazendo uma boa ação quando se explode. Eu talvez até concordaria, a não ser pelo fato de que ele leva inocentes junto. E é essencial que ele leve para que a ação seja considerada boa! Não é para debochar?

A Madonna segue a religião da "kaballah", uma derivação mística do judaísmo. Ora, o judaísmo já é ridículo, a "kaballah" deve ser mais ainda. Será que ela tem medo de ser ridicularizada?

Já Tom Cruise, o palerma que defende a "cientologia" com unhas e dentes, segue os preceitos do fundador da seita, o escritor L. Ron Hubbard. É dele a idéia de que seres extraterrestres foram enviados para a Terra pelo regente intergalático "Xenu", que depois explodiu os aliens com bombas de hidrogênio em um vulcão. Nossa, que bacana! Será que o Tom Cruise deve ser ridicularizado ou considerado uma "boa pessoa"? Espalhar imbecilidade é uma boa ação?

O que acho mais interessante é que o sucesso da Madonna começou com a música "Like a Virgin". A associação - religiosa, claro - de "Madonna" e "Virgem" deve ter contribuído. Há quem ache que ela estava debochando dos católicos. Aquele crucifixo enorme que ela usava o tempo todo pode ter ajudado a confirmar as suspeitas. Agora tudo é diferente: sabemos que ela seria incapaz de fazer uma coisa dessas. Que bom, né?

8 comentários:

EDSON F. NASCIMENTO - RIB. PRETO-SP disse...

POR QUÊ O JUDAÍSMO É "RIDÍCULO"???
QUE TAL MAIS RESPEITO COM AS PESSOAS E AS RELIGIÕES PRA TAMBÉM VIR A SER RESPEITADO????

Zappi disse...

Caro Edson f. Nascimento,

O Judaísmo é ridículo porque cada vez que um bebê nasce vem um barbudo para cortar o pinto da pobre criancinha. Sem anestesia.

Se o Deus dos Judeus está preocupado em mutilar recém-nascidos eu realmente acho que a religião judaica é ridícula. E estúpida.

Mais alguma dúvida?

Augusto disse...

Ô Zappi, explique direito esse corte, se não o pessoal vai pensar que judeu não tem pinto. E esse corte, aceitemos ou não o evento, mais do que um ato religioso, visa a higiene do membro. Podiam usar um spray anestésico. Ui.

Zappi disse...

Explico. Ou melhor, veja estes links:

em inglês

e

médicos contra a circuncisão também em inglês.

A circuncisão é um procedimento brutal, cruel. É a retirada de uma parte do "membro", como você diz, que é sensível e tem uma função clara. Esse negócio da limpeza não procede, foi inventado pelos rabinos. Vejam os links e se tiverem alguma dúvida, por favor avisem.

Circuncisão é MUTILAÇÃO GENITAL em crianças indefesas que não têm como opinar, é injustificável e ainda por cima é feita por desqualificados rabinos. Veja os vídeos e julgue por você mesmo.

Frodo Balseiro disse...

Não apenas o judaísmo é ridículo! Todas as religiões são ridículas, com seus dogmas, sua necessidade de manter as populações na ignorância, sua negação de fatos óbvios já provados pela ciência.
Uns não deixam fazer transfusão sangue, outras prometem mil virgens aos suicidas terroristas, outras impedem que as pessoas se previnam de doenças, e pratiquem o sexo responsável, tendo apenas os filhos que desejam. Sem falar nas "religiões" mais moderninhas, que tudo permitem, tudo prometem, desde que o desavisado compareça com o seu dízimo! Sem falar também nos "santos cipós" que os pós-hippies sorvem com sofreguidão, sem muitas regras, a única é a presença do "chazinho santo". Não existe religião melhor do que a outra. São todas ruins! Claro que algumas são muito ruins.
TODAS as religiões, pressupõe o monopólio da verdade! Todas as religiões baseiam seu trabalho pastoral, na tentativa de "converter" os outros para a sua verdade.
Religiões foram responsáveis por episódios repugnantes de violência e intolerância, guerras e perseguições, ao longo da história.
Posto isso, a mutilação genital de crianças inocentes, é sim uma atitude ignorante, pior do que medieval, pois é obviamente mais antiga.
A justificativa da higiene, toma a todos por estúpidos rematados. Lavar o pinto resolve muito bem o problema da higiene, sem dizer que não causa nenhum trauma!

Gerson B disse...

Frodo Bolseiro, não diga "todas" sem conhecer todas. A maioria dos problemas que você citou vem das religiões monoteistas. Há algums animistas, politeistas, panteistas e praticamente agnósticas(!) que não dizem que tem o monopólio da verdade.

Cuidado que Iluvatar te castiga!

Frodo Balseiro disse...

Caro Gerson, sem querer estabelecer polemica, vamos combinar o seguinte: Animistas, politeistas, panteistas, não são propriamente religiões. São mais uma forma de pensar, sem nenhum compromisso. Não tem doutrina, não tem rituais, nem liturgias.
"Religião" vem de "religar", que significa o encontro com Deus! Não uma federação de deuses indeterminados. Religião implica na fé em uma doutrina, que o levara ao encontro de Deus!
De mais a mais usar, juntas, as palavras Agnóstica e Religião, implica em erro. É uma impossibilidade física e espiritual!
Abs

Gerson B disse...

Frodo Balseiro, até acho que uma das minhas visões do mundo("religiões") é um panteísmo agnóstico. Isto pode ser incorreto, se tomado muito ao pé da letra. Depende do conceito de Deus. Mas rigorosamente falando você está correto.

É que eu penso em religião num sentido mais popular. As minhas tem que ser chamadas de "religião" assim, com aspas.