2006-12-11

Senhor, dai-me fé! - 3

Alguém também mencionou que há muitos cientistas religiosos. Lamento informar que isso é uma mentira propagada pelas igrejas.

Para começar, dizer-se ateu foi considerado crime punível com morte durante muitos séculos em muitos lugares. Chamava-se blasfêmia ou "crime contra a fé". No post inicial mencionei a categoria dos "mentirosos". Há dois tipos de pessoas que professam uma religião quando não acreditam: os que o fazem para manter ou conseguir poder e os que o fazem por medo de represálias. A igreja católica certificou-se que o medo estivesse sempre onipresente, já que a "punição divina" não parecia ser tão confiável como a da polícia religiosa. Em um ambiente assim, como não dizer-se católico? Para qualquer pessoa sadia não faz a menor diferença, exceto para a própria consciência. Hoje, nos Estados Unidos, se você se disser agnóstico jamais conseguirá se eleger para qualquer cargo público. Isso não é uma conseqüência de estúpida repressão religiosa?

Na mesma linha estão os que dizem que muitos cientistas são religiosos e adoram citar Einstein, por exemplo. Lamento informar que eu conheço muitos e muitos cientistas e nem um único deles é religioso. É quase impossível para alguém que precisa usar a cabeça de maneira coerente acreditar nos "mistérios da santíssima trindade", só para citar um exemplo das tremendas baboseiras impostas aos religiosos. A esmagadora maioria dos cientistas são agnósticos ou ateus.

Mesmo Einstein era ateu. Várias citações religiosas lhe são atribuídas, mas um intercâmbio de cartas com um rabino não deixa dúvidas a respeito do assunto. Se vocês tiverem interesse posso procurar para publicar aqui. Em uma época onde mencionar a própria sanidade era estigmatizado, é razoável imaginar que muitos mentiriam a respeito deste assunto.

Agora, a objeção mais interessante é a de que o Marxismo é ateu, e Marx era ateu. O comunismo seria portanto a prova de que as religiões são moralmente superiores à falta delas. Será mesmo? Deixo a resposta a esta pergunta para o próximo post.

8 comentários:

Steppenwolf disse...

Me antecipando a sua resposta: Os marxistas são tão insanos quanto qualquer religioso, simplesmente por colocar o Estado(ou Marx, ou Mao, etc) na condição de deus. Experimente falar a um petista ou alguém do PC do B que o Estado deve diminuir até desaparecer (objetivo do próprio Marx, inclusive). É o mesmo que falar a um padre que deus não existe. O problema de alguns ateus é que abandonaram o deus mas continuaram com valores cristãos, com uma moral cristã. A religião, misturada com partido, com estado, é a pior desgraça na vida do Brasil e se chama...petismo!

Zappi disse...

É por aí. No caso do comunismo absolutista a religião é eliminada para evitar qualquer tipo de concorrência: o poder tem que ser absoluto sobre todas as mentes e tem que emanar do Estado... os dogmas religiosos são substituídos pelos dogmas stalinistas ou petistas ou maoistas...

Vou publicar um post a respeito, mais tarde. Aqui é de manhã e se eu começar agora fico entusiasmado e não trabalho...

Julia disse...

Zappi,Estou sem palavras por que você é COMPLETOOOO!!!!O comentario do Steppenwolf é otimo quando compara o assunto ao APEDEUTA e você responde dizendo que fica animado mas tem que ir ao trabalho.Então mui caro quando você adquirir um tempinho volte neste assunto tão profundo e complexo que mostra a CARA DO PT...

Juraci disse...

Eis uma mente doente, comida de vermes, tão degenerada quanto as mentes dos petistas aloprados, perdeu um leitor para deixar de ser tão preconceituoso

Saramar disse...

Zappi, só posso concordar com o Stepenwolf.
Aliás, creio que todo dogma é cego, por isso não existem cientistas religiosos. A ciência e o saber é o inverso do dogma.

C. Mouro disse...

O Steppenwolf foi na mosca!
Absoluto quando escreve:
" O problema de alguns ateus é que abandonaram o deus mas continuaram com valores cristãos, com uma moral cristã."
.
Creio que não dá para explicar a sensação de, pela primeira vez, ver alguém dizer isso. Pois desde o começo da internet eu venho tentando demonstrar isso. O problema está nos valores, na moral cristã que foi "sincretizada" pelo marxismo após ser defendida pelo socialismo utópico, pelo assistencialismo e etc.
Atualmente nem há socialismo marxista ("científico") mas sim o pieguismo cristão.
Enquanto os valores cristãos - pieguismo, populismo, assistencialismo, pobrismo, coitadismo e etc. - vigorarem, o socialismo, o petismo e toda sorte de ismos persistirá glorioso.
Forte Abraço
C. Mouro

Zappi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Zappi disse...

Muito bem colocado, c.mouro e Steppenwolf.

Uma amiga, depois de ler os posts sobre religião, disse para mim:

"Percebo muita raiva no que você está escrevendo"

Pensei um pouco a respeito. Se eu não tiver raiva da carnificina efetivamente conduzida pela religião e pela crença, do que eu poderia ter raiva?

Só alguém com sangue de peixe poderia ficar tranquilo ao ver isto (clique aqui).

É claro que tenho raiva. Um pouco de raiva é sinal de saúde. A supressão 'cristã' da raiva leva os países para buracos como aquele onde o Brasil insiste em afundar.

Vou reiterar aqui o que disse várias vezes: Qualquer pessoa que acredita em qualquer religião deísta é insana. Todo mundo deveria pensar nisso e tentar se curar.

É claro que tenho raiva. Um pouco de raiva é sinal de saúde. A supressão 'cristã' da raiva leva os países para buracos como aquele onde o Brasil insiste em afundar.

Vou reiterar aqui o que disse várias vezes: Qualquer pessoa que acredita em qualquer religião deísta é insana. Todo mundo deveria pensar nisso e tentar se curar.