2009-02-17

Todos os fogos, o fogo - 2

É comum se acreditar que os movimentos ecológicos com seus "Greenpeace", "PETA" e "Salve o mico-leão dourado" são manifestações inofensivas de um "ethos" em ascensão. Palavras como "sustentabilidade" e "baixo perfil de carbono" ressoam e são repetidas ad infinitum por pessoas que acreditam literalmente que estão salvando a humanidade.

Infelizmente a ignorância de quem defende as nobres causas ecológicas é em geral profunda e perigosa. Um imbecil que defende a "sustentabilidade" é como o nazista dos anos 40 que acreditava na "superioridade ariana". A ignorância de um não deixa nada a dever à ignorância do outro. Palavras vazias em mentes vazias.

No caso dos incêndios australianos, essa mesma mentalidade ignóbil que acredita tudo que é "natural" é também automaticamente "bom" impediu residentes de cortar árvores à volta de suas casas. Como vimos no post anterior, ter uma clareira aberta ao redor da casa ajudaria mas não seria suficiente para salvar as pessoas de morrerem esturricadas pela onda de fogo que varreu as florestas e que vinha carregada pelo vento.

O ponto fundamental e aparentemente contra-intuitivo é que a floresta DEVE ser queimada periodicamente, ANTES de que o acúmulo de material combustível atinja o ponto crítico. As queimadas devem ser feitas, mesmo que os eco-loucos protestem e se amarrem em árvores para impedir a morte de bichinhos.

Quando um incêndio foge ao controle como esse fugiu, milhões de animaizinhos morrem queimados. As queimas controladas em dias e lugares pré-estabelecidos são a única solução razoável para o problema dos incêndios australianos.

A terrível imagem de crianças morrendo engolidas pelo fogo deveria ser o foco desta discussão. Quem é pai ou mãe sabe do que estou falando.

Como os nazistas, os ecologistas fanáticos são assassinos. Como os nazistas, eles também não percebem que estão matando. Acham, como os nazistas também achavam, que são parte de uma missão para salvar o mundo.

Resta só uma conclusão sobre este triste episódio, previsível e evitável: não há fogo mais letal do que a estupidez humana.

2 comentários:

Cesar Cruz disse...

É que estamos na era do conhecimento superficial. O cara lê umas 3 linhas numa revista e já sai por aí, especialista. No caso da sustentabilidade e do ecologicamente correto, isso tem ganhado proporções enormes! Eu sofro com isso, pois vendo madeira. Quando digo para alguém que vendo madeira, as pessoas me olham com cara de quem pensa "criminoso!". Nem me deixam explicar que a empresa que represento é uma multinacional, ISO 14000, com todos os processos controlados e que, por fim, o pinus TEM que ser extraído no sistema de manejo sustentável para que a floresta cresça sempre e com saúde. Agora vai vc explicar isso...

abss

Anônimo disse...

Dearest Strangeman

maybe it is time you wrote in English so that the Australian public could enjoy your immense reactionary intelligence, if that is something to admire. They might get a hint of your gratefulness towards their country for ´saving´you from all Brazilian evil...