2007-02-26

Olhem o governo metendo o nariz...

Acho impressionante que o Ministério Público queira definir o que uma novela deve exibir em horário nobre. Novelas são ficcionais e deveriam ser escritas de acordo com o que o autor define. O governo não deveria meter o nariz de jeito nenhum. Hoje é o Ministério Público, amanhã será o próprio Lula definindo o que deve ser mostrado ou não em uma deprimente manifestação de censura. O pior é que o público da Folha parece achar que o governo tem que se meter. Mande o governo para o diabo que o carregue votando nesta enquete da Folha: aqui.

3 comentários:

Saramar disse...

Zappi, fui lá votar e fiquei impressionada.
O povo gosta mesmo de viver sob tutela, como criança que precisa de guia.
O condicionamento dos brasileiros por anos e anos foi eficaz. Não é assim que os mais arcaicos políticos governam?
Aqueles que acham que o governo deve intervir em coisas desse tipo desconhecem o perigo, não pensam, só assistem novela.

beijo

Oswaldo disse...

Caro Zappi.
Ministério Público querer definir... Sou também totalmente contra. E não é por ser horário nobre e sim em qualquer horário. Agora, acho que existem certos abusos que deveriam ser coibidos e que nós a sociedade (civil) devíamos policiar e cobrar um maior respeito com o público em geral.
E acho que isso não é censura e sim uma forma de mostrar que não se pode tudo. Os puristas podem dizer, é só mudar de canal. Mas não esqueçam que a grande maioria das famílias brasileiras estão antenadas na Globo até por falta de opção e que em muitos casos é ela que dita à conduta dos nossos jovens no vestir, falar e gestual.
Não estou defendendo esse ou aquele e sim, expressando um ponto de vista em que observo que eles querem nos enfiar olhos a dentro o que quiserem como, por exemplo, esse tal de Big Brother, o qual acho um desserviço como programa de entretenimento, é qualquer coisa que rende receita para a eles e só.
Deixo o meu registro de apoio na maioria dos seus ‘post’ e espero que continue como a voz das minorias.
Saudações calorosas.

Bira disse...

Parece ser o começo do fim de nossas liberdades.