2007-05-07

Esses fanáticos ateus

Uma amiga, com a voz trêmula, me diz:

-Zappi, você não é ateu. Não pode ser. Você é agnóstico. Tem que ser agnóstico. Nunca diga que é ateu.

Ao que respondo, rindo:

-Eu sei o que sou. Eu sei no que acredito e no que não acredito. Sou ateu, sim.

A palavra "ateu" ganhou conotações nefastas devido aos religiosos. Os ateus são simplesmente aqueles que não acreditam em deuses. Você não acredita em Wotan ou Thor, da mesma forma que não acredita em Tupã ou Iemanjá. Eu simplesmente não acredito nestes, e aproveito para não acreditar neste contraditório ídolo (ou serão ídolos?) dos cristãos.

Qual o problema em ser ateu? Nenhum. Entretanto os religiosos sempre viram os ateus como perigosíssimos. O motivo? Se alguém fizesse questionamentos razoáveis, a fé da maior parte das pessoas tremeria nas bases.

Foi inventado um "crime" para atacar os ateus. Chamava-se "blasfêmia" e era punível com a morte. Naturalmente, os ateus, que não eram tontos nem nada, fingiam que acreditavam e fugiam da punição. Para que a "blasfêmia" fosse caracterizada eles deveriam abrir a boca, dizer o que pensavam. Entre morrer ou calar a boca, a opção é clara. Muitos milhões de pessoas sobreviveram durante o comunismo fingindo-se comunistas.

Estes terríveis e fanáticos ateus agora podem falar. Entretanto em geral não o fazem. Por que? Porque o crime de "blasfêmia" foi substituído por uma nova atitude bem comportada, politicamente correta. "Não é educado discutir religião". "Não se deve tentar destruir a fé de um religioso". Há também o risco de ser agredido por um religioso fanático. Em diversos lugares do mundo não é aconselhável se declarar ateu. Nos Estados Unidos, há muitíssimos padres religiosos pedófilos mas são os poucos professores que se declaram ateus que perdem o emprego na escola primário. Coisas da vida. As religiões estão sempre tentando se auto preservar. Entretanto, a mística em torno dos ateus continua viva. Seriam eles tão terríveis? Comeriam criancinhas?

Quando os religiosos mencionam ateus, imediatamente citam Lenin e Hitler. Ditadores sanguinários, utilizaram a mesma ferramenta dos religiosos, a credulidade ignorante, gerando verdadeiras religiões estatais: o comunismo doente e o nazismo. Este último aproveitou inclusive preconceitos das religiões e perseguiu, vejam só... um grupo religioso, os judeus.

Na Argentina dos anos 70, os militares iam à missa e se confessavam aos bispos, recebiam hóstias na boca, ao mesmo tempo em que faziam famílias inteiras desaparecer e enchiam aviões de presos políticos vivos para jogar no meio do Oceano Atlântico.

Ontem ouvi uma história muito triste. Uma moça de 17 anos é morta, apedrejada pelos parentes. O seu crime? Apaixonou-se por alguém da religião 'errada' no Iraque. De onde vem este simpático costume? Do Corão? Vem também do livro sagrado dos cristãos, a Bíblia. Sim, ela recomenda o apedrejamento em casos de adultério. Vocês acham que alguém, só por que não acredita em Deus, seria pior que isso?

A grande maioria dos cristãos não dá a menor pelota para o que está escrito na Bíblia. Ainda bem. Infelizmente ainda chamam esse livro de "sagrado". O perigo está na minoria, esta minoria fanática que espera a menor brecha para interpretar literalmente o livro que crêem escrito por deus.

Os fanáticos ateus assistem atônitos a essa e outras espetaculares manifestações de religiosidade que incluem auto-imolação, repressão sexual, mutilação de órgãos genitais, castigos por crime de pensamento, polícia religiosa islâmica, crianças pequenas sendo ameaçadas de torturas infernais, doutrinação de crianças, mentiras impostas pela força bruta, e a mais triste de todas: a elevação da ignorância ativa à categoria de virtude, a supressão sistemática do pensamento crítico e da inteligência, esse conceito deplorável condensado em uma pequena palavra: "fé".

Claro que os ateus não devem criticar estas coisas. Seria muito feio, arrogante. Eu nem queria criticar estas deprimentes manifestações religiosas. Infelizmente, os religiosos extrapolam todos os limites. Inventam histórias cada vez mais enroscadas, implausíveis, e condenam quem não as aceita. Não criam nada novo, e opõe-se a medidas saneadoras, de bom senso, efetivamente causando milhões de mortes.

Em vez de atacar os ateus, porque não os veneramos? Você alguma vez tomou um antibiótico? Sim? Saiba então que está vivo, lendo este post, porque a Ciência ganhou mais uma de muitíssimas batalhas contra a religião.

As religiões, especialmente a católica, sempre se opuseram a uma teoria científica chamada "teoria dos microorganismos causadores de doenças". Diziam que era uma teoria sem pé nem cabeça. Qual a teoria deles, dos religiosos? Que deus mandava as doenças para castigar os pecadores. Perderam mais um argumento. Ainda bem para todos nós.

Depois que a igreja foi derrotada na batalha da terra plana, a da terra no centro do universo, a batalha da evolução das espécies, a do tamanho do universo, a batalha da idade da terra, a batalha da teoria dos germes, e muitas outras, não é muito fácil levá-los a sério. Eu acho que, se eu ficar doente, quero ir ao médico. Um bom médico. Ateu.

10 comentários:

Otacílio M. Guimarães disse...

É o medo, Zappi, é o medo. As minorias têm medo da maioria porque esta é fanática e defende os seus pontos de vista a tiros, porretadas, pedradas, e ninguém quer tomar porradas e muito menos morrer. Veja o exemplo: no Brasil criou-se uma nova religião. Chama-se lulismo, que teve orígem no petismo. O guru deles é o Lula. Quanto mais o Lula faz merda, mais é aplaudido. E os ateus do lulismo ficam quietinhos, com medo, muito medo. Ai de quem hoje, no Brasil, tiver a coragem de dizer que Lula e o lulismo são uma fraude grotesca. Quem tem essa coragem, é ameaçado de morte ou de processo, como aconteceu com o Diogo Mainardi e com o Arnaldo Jabour. Por isto, é melhor ficar quieto se fingindo de morto.

Anônimo disse...

Você parece um militante PTista! Porém é mais engraçado.
Um abraço.

Zappi disse...

Espero que mais engraçado e menos sangüinário...

Bira disse...

Ponha nefasto nisso. As pessoas acham bizarro voce não acreditar em algo palpavel, criador de tudo, saido da costela ou traduzido sabe-se lá como alguns seculos atrás.

Julia disse...

Zappi,

Minhas ferias é na proxima semana apos todos os testes...Achei seu post incrivelmente interessante e espero que os botocudos entendam que ir ao medico é o mais certo.

Ate parece que peguei a tremedeira na voz e no corpo igual sua amiga que lhe perguntou se você é "ateu" e isso, so de pensar na clinica...(hehehehe)

Mas ainda bem que esta passando, estou com mais coragem de enfrentar a cirurgia e com muita vontade de ir ao encontro com a felicidade de viver, com otima saude e rodeada das pessoas que mais gosto e você, esta incluido.

Continue "ateu" e continuo "sua amiga" porque eu tambem sou sem religião.

Beijos

Zappi disse...

Julia,

Espero que tudo corra bem. Graças à bondade das pessoas e ao bom senso e inteligência dos que sempre trabalharam para melhorar a vida das pessoas, hoje é possível enfrentar esses desafios com mais tranquilidade.

Tudo de bom, e recomendo a leitura (em inglês) do fantástico texto de Daniel Dennett "Thank Goodness" cujo link

http://www.edge.org/3rd_culture/dennett06/dennett06_index.html

Alex Fabiani disse...

Também sou ateu e, nos tempos livres, escrevo poemas, crônicas e contos. Eis um deles que publiquei em meu blog (www.tioalextextando.blogspot.com) e que versa a respeito do descobrir-se ateu:

Da morte de Deus e outros desencantos

Cartografia do nada,
Mapa do etéreo e volátil,
Não há orientação para meu vazio,
Não há norte na minha religião.
Utopia de deuses e demônios,
Mostras de cada memória
E de duas desmemorias:
Viajo por estes caminhos inexistentes,
Ando por estes descaminhos que construí.
Quanto de vazio tenho!
Quantos descampados carrego!
Quantos desertos me fiz!
A vontade do que não sou
É o que me resta,
A saudade daquilo em que acreditei
Me dói.
Entre os mapas do nada
E a cartografia do volátil,
Me sobra o remorso
De ter matado Deus
E não ter, ao menos,
Um Diabo para pôr no lugar.

Anônimo disse...

Querido Blogueiro. Sou Religioso e reconheço a maneira hostil e desagradavel que abraçamos ao longo da Historia. Peço Desculpas, e pretendo daqui em diante não tratar com preconceito as pessoas que se autointitulam Ateus.

Marconi disse...

Querido blogueiro, não sou religioso, sou Cristão. pois a religião separa as pessoas, e Cristo, as aproximam. Inclusive os ateus! Eu até entendo o seu ponto de vista no que se refere as posiçoes tomadas ao longo da história por PESSOAS que regiam a igreja, no entanto, Cristo, que é a base da igreja, nao fazia apologia a nenhuma dessas facetas, basta observar a historia de Cristo relatada nos evangelhos. Gostaria de ser servido em lhe informar que a nação judaica nao é um povo qualquer, é uma das provas da existencia de um DEUS VIVO. Os ascendentes dessa nação, presenciaram as obras visíveis - aos olhos da carne. Se vc observar a histórias relatadas no antigo testamento e na historia geral do Egito, vc poderá ter uma noção ampla das evidencias de algo superior às forças humanas para a libertação dos escravos hebreus - como a abertura do mar vermelho, perigrinação por 40 anos no deserto, etc... E esses mesmos líderes – que não eram perfeitos, pela orientaçãp do Espirito Santo de Deus, tomaram a frente desse trabalho, em dar continuidade dessa linhagem do povo escolhido por Deus para que mais tarde nescesse o tão esperado Messias. O antigo testamento faram livros escritos por profetas que tinham o proposito de preparar esse povo para que na plenitude do tempo – pois o Messias deveria aparecer quando as circunstancias do mundo estivessem no momento certo. E vale lembrar tbm, que esse memo tão esperado Messias, seria rejeitado pelo seu proprio povo, ( leia Isaias 53, livro que foi escrito 700 anos antes da vinda do Mesmo) que de fato ocorreu, sendo morto, e morte de cruz.
O problema, é que as pessoas costumam tomar como base da verdade, as atitudes de outras pessoas que são tão corruptiveis e pecadoras como nós, razão pela qual, colocam em dúvida a existencia do óbvio, a de Deus. Até eu, tendo isso como pressuposto , ficaria em dúvida. Porém, temos que focar em algo superior a nós, que é o nosso Deus que é amoroso e justo.
Portanto, dizer que “a igreja foi derrotada na batalha da terra plana”, realmente a igreja pode ter sido derrotada, entretanto, não é o que a bíblia diz. ( leia isaias 40. 22 “ Ele está assentado no globo da terra... Globo quer dizer redondo) “a da terra no centro do universo”. A biblia não diz isso! Até mesmo porque nem o sol é o centro do universo, como dizem algumas pessoas e antigos cientistas mal aparelhado, pois existem galaxias com até 9 sois. “ a batalha da evolução das espécies,” a questa da evolução das espécies é o mais comico, pois o grupo dos evolucionistas são à parte dos cientistas, porque a própria ciencia prova a impossibilidade da evolução. ( estude sobre as leis mais bem provadas da ciencia – lei da causa e efeito, entropia, termodinamica 1, termodinamica2, para vc ter uma breve noção da lógica desse assunto. Por exemplo a matéria inanimada não pode gerar matéria animada! A matéria menos complexa, não pode gerar materia mais complexa, pois causa uma coisa chamada “ entropia” ( desordem no sistema) por isso é impossivel a evolução. A questao do tamanho do universo, a biblia tbm não diz! A batalha da idade da terra, tambem não.A batalha da teoria dos germes, é mais do que impertinente! Então, realmente vc não precisa levar a sério os religiosos, mas levar a sério, Jesus, que os proprios psicólogos dizem que é impossivel a criação de um personagem desses, ´pois ultrapassa todas as previsibilidades psicológicas. Então, eu creio em Jesus, que disse “ eu sou o caminho; a verdade; e a vida! Jesus te ama, meu amigo! Muito mais do que vc imagina! E umas das coisas lindas que o evangelhho de Jesus faz, é confrontar o homem e ele reconhecer o seu erro. Sendo assim, voltando ao seu estado original, que é a bondade, compaixao, etc, etc, etc... posso até reconhecer a duvidosidade das religioes que são criadas por HOMEM, mas o evangelho de Cristo é muito diferente. Se quizer esperimentar, esta desafiado!!!

Marconi disse...

peço-lhe, encarecidamente publicar esse meu comentario nem que seja para ser criticado. abraço!