2007-09-24

Favela Mental

Tentarei explicar o que é que eu chamo de "Favela Mental", e de onde ela provêm.

As favelas não são exclusividade do Brasil. Elas existem em qualquer lugar onde haja uma massa ignorante e miserável. Esta foto é de uma favela na India, em Bombaim. Notam a semelhança com as nossas?

Não há nada de especial nas favelas brasileiras. Eu chamo de "Favela Mental" a idéia de que as favelas são lugares virtuosos e devem ser protegidas como patrimonio cultural da humanidade. A "Favela Mental" está bem estabelecida no inconsciente coletivo brasileiro. A prova é a inacreditavel histeria que a simples idéia de demolição sumária gera. Notem que essa reação não vem de favelados, mas de gente de classe média. O que causa a "Favela Mental"? Por que o Brasil parece querer cristalizar a favela como nobre exemplo de moradia popular?

A origem deste problema é antiga. Músicos e artistas descobriram que podiam ganhar mais se cantassem mazelas de gente pobre para ricos. Era uma forma de vender emoção fácil. Os ricos, horrorizados com a situação dos pobres, sentiam compaixão. Emocionados com a própria compaixão, viam-se como pessoas boas, com o que sentiam pelos menos afortunados. A própria definição de bondade cristã. Se derramassem uma lágrima por aqueles que viviam nas favelas que eles nunca visitaram, tanto melhor...

Querem um exemplo? Vejam:

Tem certos dias em que eu penso em minha gente
E sinto assim todo o meu peito se apertar


Vejam que interessante, a emoção violenta já começa aqui...

Porque parece que acontece de repente
Como um desejo de eu viver sem me notar
Igual a como quando eu passo no subúrbio
Eu muito bem vindo de trem de algum lugar


Note que quem canta está vindo "muito bem" de algum lugar e mesmo assim...

E aí me dá como uma inveja dessa gente
Que vai em frente sem nem ter com quem contar

...sente inveja do pobre! Aqui começa o mito da superioridade do pobre, porque este consegue ir em frente em uma situação que o rico acha que não conseguiria. Na verdade o rico entra em pânico, com razão, só de pensar em viver em casas tão horrendas e sujas.

São casas simples com cadeiras na calçada
E na fachada escrito em cima que é um lar


A primeira estratégia é a negação... "Simples" é para não dizer miserável. O negócio do "lar" é para mostrar que o residente gosta daquile lixo mesmo.

Pela varanda flores tristes e baldias
Como a alegria que não tem onde encostar


Aqui o autor quer mostrar algum capricho do miserável, mas as flores são feias mesmo... Notem quantas vezes no mesmo texto o autor tenta mostrar a parte 'bela' de uma casa miserável. Mesmo assim...

E aí me dá uma tristeza no meu peito

...não aguenta. Não adianta se enganar, aquilo é horrível mesmo. Mas...

Feito um despeito de eu não ter como lutar

...desvencilha-se do horror e encontra em si uma faceta nobre. Pegaria nas armas. Lutaria para salvar essa gente de viver em malocas tão miseráveis. Acha-se bom novamente porque quer lutar mas não tem como.

E eu que não creio peço a Deus por minha gente
É gente humilde, que vontade de chorar


Aqui ele desiste e "pede a Deus" mesmo não acreditando. Está assumindo a própria incompetência, mas mostra outra vez como o seu coração é bondoso: ficou com vontade de chorar. É o expurgo final.

Em Gente Humilde está a semente da Favela Mental. Não é à toa que Chico Buarque gostava tanto de cantar essa música. Sucesso fácil, garantido.

Continua... clique aqui.

Um comentário:

LuizF disse...

Zappi,

vc fala do lado, digamos, "romântico" das favelas. A razão principal para uma demolição geral e restauração da ordem nestas áreas conflagradas, na minha opinião, é que estas pessoas são vergonhosamente exploradas por criminosos que se instalaram e tomaram conta destes lugares. O Estado fica fora e alienado, inoperante. Então, substituído. Há o jugo ao qual os habitantes são submetidos e mesmo que queiram cumprir a lei "de todos", a que vale de fato é a dos criminosos. Concordo: demolição já.

Abraço,
LuizF
ps: pensando bem, não são somente as favelas que teriam de recomeçar do zero, "nestepaiz". Muitas outras coisas e instituições deveriam também reiniciar novamente, com conceitos corretos.