2007-10-25

Um insensível e um desonesto

Seguindo a sugestão do Yuri, assíduo leitor deste blog, vou comentar a fala de Sergio Cabral defendendo o direito ao aborto. Vou me ater somente ao que ele disse ontem, já que não conheço o governador do Rio de Janeiro. Vou comentar também o que disse o blogueiro da Veja, Reinaldo Azevedo, a respeito.

Tecnicamente o que Sergio Cabral disse está correto: as favelas, com seu ritmo de natalidade africana, são fábricas de marginais. Não há dúvida a respeito. Ele defendeu a legalização do aborto citando o livro "Freakanomics" e aqui começo a discordar. Eu não acho que há provas contundentes de que a liberalização do aborto conduz diretamente a uma redução na criminalidade. Entretanto, qualquer pessoa de bom senso percebe que a descriminalização fará com que menos filhos indesejados nasçam, reduzindo o crescimento demográfico em áreas já miseráveis e, a médio prazo, melhorando a situação econômica. Não custa lembrar que todos os países civilizados permitem o aborto nas primeiras semanas de gestação.

O que acredito é que a afirmação de Cabral foi um tanto insensível do ponto de vista político. A forma como colocou o assunto torna fácil aos opositores ao direito de aborto usar o argumento "ele quer matar os pobres antes que eles nasçam", argumento este típico de alguém com a distorção mental lulista, que pensa que pobre é algum tipo de raça, algo como a raça da "Maria da lata d'água". Entretanto ele está correto na sua posição, que deve ser vista como um direito fundamental da mulher, da mesma forma como é vista por todo o mundo civilizado moderno. Nesse aspecto aplaudo a sua coragem.

Agora vem a parte deprimente. É sabido que a religião distorce as faculdades mentais de quem tem que se obrigar a acreditar em dogmas impossíveis. Entretanto é verdadeiramente deprimente constatar que um dos poucos opositores a Lula é capaz de recorrer a desonestidade intelectual tão baixa ao defender sua dogmatica posição. O Reinaldo Azevedo, comentando a fala de Cabral, diz aqui o seguinte:

"...Se Sérgio Cabral decidisse assassinar todos os fetos das mulheres pobres — nosso Herodes pequeno-burguês — e optasse por uma esterilização censitária,..."

Poucas vezes na minha vida vi um ato de desonestidade intelectual tão covarde. Todos sabemos que Cabral não quis dizer isso. Aqui Reinaldo Azevedo não só desce ao nível de Lula - que ele outras vezes corretamente ataca - invocando "assassinato seletivo de pobres", como também chama o aborto de "assassinato", como se aborto e assassinato fossem a mesma coisa.

Reinaldo tem todo o direito de manifestar a sua radical posição pró-Vaticano. O que ele não deveria - para seu próprio bem - é tentar forçar a sua distorcida visão carola a todas as outras pessoas. Além de perder a razão em outras áreas, fornece aos pró-Lula um motivo muito forte para desacreditar qualquer outro argumento seu.

Deixo aqui uma mensagem para o Reinaldo Azevedo: Você é católico? Ótimo. Não tente entretanto trazer a sua religião para a esfera pública. Não tente impor suas visões dogmáticas a nós, não-católicos. Não quero ter que compará-lo àqueles islâmicos que são capazes de qualquer coisa para forçar a lei sharia nas sociedades em que se encontram. Acredito que você é mais inteligente que isso.

14 comentários:

Anônimo disse...

Zappi,

assino em baixo.

Embora admirador deste temível debatedor, o Reinaldo, parei de acompanhar seu blog por conta desta faceta anacrônica que é a sua carolice.

Não só no Brasil, mas no mundo todo - principalemente no 3º Mundo - faz se necessário um amplo programa de controle da natalidade. O planeta não aguenta mais tanta gente!!! Isto é óbvio. Países do 3º Mundo não tem como absorver, em qualquer sentido, um maior crescimento da população.

Os católicos costumam dizer que o credo é problema deles, que, quem não se interessa por ele, que os deixe em paz com sua religião...Isto é uma falácia a partir do momento em que os limites entre estado laico e igreja NÃO são respeitados, como é caso de diversos países, como os EUA e Brasil, onde preceitos evangélicos e católicos são impingidos à sociedade através da contaminação do estado pseudo-laico pelos tais preceitos!

Se a religião proíbe o aborto, a eutanásia, o controle da natalidade, etc., que guarde estes preceitos nos seus templos e apenas para seus fiéis!

A propósito, li 'Deus, Um Delírio' de Richard Dawkins, excelente...Recomendo.

Abraço

Hans Hein

Zappi disse...

Concordo, Hans. O que me deixa mais mal-impressionado com o Reinaldo Azevedo é que a religião o faz descer ao nível do Lula, o faz utilizar até os artifícios mais baixos.

É uma pena que ele faça questão em expor a sua doença mental em público. Eu imagino que ele nem percebe que é doente.

ielpo disse...

Zappi,

Assim como o Hans, apesar de admirar a faceta crítica e ácida do Reinaldo Azevedo com o lulismo (este nosso câncer terminal), deixei há muito de lê-lo por causa de seu fanatismo (semelhante ao petismo e bolivarianismo?) católico...

Quanto ao seu blog, é sempre um dos primeiros que abro, é um prazer ler suas inteligentes análises, do Brasil "visto de fora"...

Controle de natalidade já! Não adianta retórica vitimista (a eterna favelização mental, luta de classes, etc)... A classe média, as "elites", já fazem o controle de natalidade há muito tempo, pois sabem quem vai pagar as contas e sustentar as bocas no final do mês. Falta que as classes baixas também o façam.

Aborto deveria ser direito nato da mulher. Mas não acho que possa ser considerado um método anti-concepcional, claro, pois não é um procedimento inócuo ou isento de riscos. Há inúmeros outros, muito eficazes e quase inócuos, com o "pequeno" inconveniente de ter que ser usados ANTES do "oba-oba", coisa que parece ser muito difícil para a espécie Homus brasiliensis...

Abraço!

Zappi disse...

Perfeito, Ielpo. Obrigado por visitar minha "espelunca"... digo blog.

Orlando Tambosi disse...

Zappi,

acho que Reinaldo comete os disparates que todos os adversários do aborto cometem. Mas não vejo nenhum problema na defesa que ele faz de sua fé, embora, para mim, seja algo também exótico.
O catolicismo exacerbado dele não deve dividir os opositores de Lula.

Zappi disse...

Tambosi, acho que há problema na defesa de sua fé. Ele defende a fé e critica o establishment político. É incapaz de separar uma coisa da outra e, do meu ponto de vista, ele materializa uma força teocrática.

Quando alguém fala sobre algo e já começa "assumindo" a existência de deus como algo claro e óbvio já perdeu a razão sobre qualquer outra coisa que esteja dizendo. Ou ele separa os assuntos, ou ele cava a própria cova. Eu acho que ele não só vai cavar como vai cair nela. Infelizmente.

Orlando Tambosi disse...

Esse é o problema para os crentes. Examinam questões do mundo secular com olhos da religião. Essa invasão é muito visível nas questões éticas, onde as religiões querem dar a última palavra, ou dizer que o território é exclusivamente seu (um ateu, portanto, não poderia ser ético). Acho que os crentes não têm como escapar disso. Há algo esquizofrênico: ser rigoroso (científico) em algumas coisas, e "laxativo" em outras.

Por isso sempre tive dificuldade de entender cientistas religiosos. Para mim, como, acho, para você, ciência e religião são incomponíveis, incompatíveis. No meio está o dogma.

Abs.

Zappi disse...

Tambosi,
Além disso há o fato de que baseiam seu raciocínio na premissa da existência de um ser supremo que "manda" nas questões morais. Só essa premissa já é suficiente para desqualificá-los na primeira frase. O "mundo secular" é que é demasiado tolerante e "aceita" que um debate seja levado adiante mesmo com premissas tão absurdas. Os religiosos agradecem.

Bira disse...

O Reinaldo peca nesse ponto, pode ser uma formação catolica extremamente enraizada.
Se ele percebesse que um descontrole poderia levar este pais a ser uma china no futuro, talvez flexibilizasse sua opinião.
Miséria gera violência, fomenta a corrupção via dinheiro ilicito e leva a destruição do meio ambiente.

Anônimo disse...

.
Viram? Voce e seus 3 leitores tentam se equilibrar sobre as duas patas traseiras, mantendo ereta a coluna.

" "Eles" não são bem-vindos;Não os quero;Não brigo pela sua audiência. Não pretendo que "eles" gostem de mim. Não anseio que "eles" me achem neutro. Porque "eles" só reconhecem a neutralidade naqueles que comungam de sua visão de mundo."

Parece até que o Reinaldo estava advinhando o que os seus 3 leitores iam dizer...

Há dois tipos de ateus: os que não acreditam que Deus existe e os que acreditam piamente que Deus não existe.

Falei ?

Zappi disse...

Oh! Uma Reinaldete fervorosa e anônima. Estou muito impressionado.

ielpo disse...

Hehehe, Zappi...

Ainda não percebram que quantidade está longe de significar qualidade...

Ainda não perceberam que terceirizar o cérebro pra uma religião qualquer é abdicar do que mais nos diferencia dos outros animais: o pensamento racional e crítico (seria uma redundância?)

Tenho "poucos" leitores no meu blog, mas tenho certeza que em matéria de "pensar" eles são muitíssimo mais produtivos do que os milhaaaaaaaaares de cordeiros do blog do Reinaldo (que eu até leio de vez em quando, principalmente nas ocasiões em que ele fala estritamente de política... mas o fanatismo dele está começando a me enjoar...)

Ah, daqui a pouco o anônimo vai dizer que eu sou "zappete"... (ignorando, claro, tudo que eu escrevi antes no comentário) e isso vai me preocupar taaaanto.....

Abraço

Anônimo disse...

ielpo


Voce e o zappi são metidos a "intelequituais" ativistas do 3ºmundo, uns atores, uns palhaços, uns tipos caricatos que, no esforço de ocultar seus próprios ridículos, se tornam patéticos. São pessoas que se alimentam da mentira e do auto-engano em doses que, para o cidadão comum seriam LETAIS.

E tem mais, argumentar com uma pessoa que tenha renunciado ao uso da razão é como dar remédio para os mortos.

Fui !

Zappi disse...

Uau! Com quanta coragem e inteligência nos brinda a reinaldete... isso se for a mesma do comentário anterior. Sabe como é, reinaldetes carolas são todas iguais e dizem as mesmas coisas sempre. Pena que se esconde, gostaria de conhecer-lhe o nome.